Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/1653
Authors: Azevedo, Angelina Vessozi de
Title: Associação do nursing activities score com readmissão na unidade de terapia intensiva
Keywords: Unidade de Terapia Intensiva;Readmissão;Nursing Activities Score;Carga de Trabalho
Issue Date: 2020
Publisher: Universidade La Salle
Citation: AZEVEDO, Angelina Vessozi de. Associação do nursing activities score com readmissão na unidade de terapia intensiva. 2020. 46 f. Dissertação (Mestrado em Saúde e Desenvolvimento Humano) - Universidade La Salle, Canoas, 2020. Disponível em: http://hdl.handle.net/11690/1653. Acesso em: 25 mai. 2021.
Abstract: Introdução: Aproximadamente 10% dos pacientes que tiveram alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) serão readmitidos durante a mesma internação hospitalar. A readmissão na UTI tem sido associada a piores desfechos dos pacientes, como aumento no tempo de internação hospitalar e mortalidade, e aumento de custos. Identificar pacientes com maior risco de readmissão pode auxiliar no planejamento da alta, permitindo o seu adiamento até que o paciente tenha uma condição mais estável ou adequando o nível de cuidado necessário para o paciente fora da UTI. A carga de trabalho da enfermagem no dia da alta da UTI, possivelmente influenciada por disfunções orgânicas não resolvidas e/ou maior gravidade do paciente, pode auxiliar na identificação de pacientes com maior risco para readmissão. Além disso, o aumento do risco de readmissão entre pacientes que receberam alta da UTI pode estar relacionado à alguma anormalidade patofisiológica manifestada por inflamação no momento da alta da UTI. Neste cenário, a razão neutrófilo-linfócito (RNL), um recente marcador inflamatório, pode auxiliar na identificação de pacientes com maior risco para readmissão. Objetivos: verificar se há associação entre o Nursing Activities Score (NAS) no dia da alta da UTI e readmissão à UTI. Além disso, como análise exploratória, nós pretendemos verificar se há associação da RNL com o desfecho. Método: Estudo de coorte retrospectivo baseado em registro prospectivo de todos os pacientes admitidos na UTI do Hospital Ernesto Dornelles (HED) em Porto Alegre, Brasil, e que receberam alta para a enfermaria no período de outubro de 2018 a dezembro de 2019. Foram excluídos pacientes sem registro do NAS ou com definição de limitação de tratamento no momento da alta da UTI. Resultados: A amostra foi composta por 1045 pacientes. Cento e oitenta e oito (18,0%) pacientes foram readmitidos à UTI, além de terem ocorrido duas (0,2%) mortes inesperadas na enfermaria. A mortalidade hospitalar foi 9,4%. A mediana do NAS foi 59,9 (50,9 - 67,3), sendo maior, em análise bivariada, nos pacientes com readmissão (64,0; IIQ 55,7 - 71,4) em relação aos pacientes não readmitidos (58,7; IIQ 49,7 - 66,1) (p < 0,001). Os pacientes com NAS >= 60,0 e < 60,0 apresentaram 23,4% e 12,7% de readmissão, respectivamente (p < 0,001). Após ajuste multivariável, o NAS na alta da UTI manteve associação com readmissão, assim como a RNL. Conclusão: A carga de trabalho da enfermagem, avaliada pelo NAS, no momento da alta da UTI está associada com o risco de readmissão à UTI.
Description: Verificar se há associação entre o NAS no dia da alta da UTI e readmissão à UTI.
metadata.dc.contributor.advisor: Boniatti, Márcio Manozzo
Appears in Collections:Dissertação (PPGSDH)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
avazevedo.pdfOpen Access754.2 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.