Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/2022
Authors: Barboza, Luciana Araújo
Title: Hipotermia terapêutica no recém-nascido: participação do enfermeiro na efetivação de um protocolo
Keywords: Hipotermia terapêutica;Recém-nascido;Asfixia neonatal;Encefalopatia Hipóxico-Isquémica;Cuidados de Enfermagem
Issue Date: 2018
Publisher: Universidade La Salle
Citation: BARBOZA, L. A. Hipotermia terapêutica no recém-nascido: participação do enfermeiro na efetivação de um protocolo. 2018. 26 f. Trabalho de Conclusão (graduação em Enfermagem) - Universidade La Salle, Canoas, 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/11690/2022. Acesso em: 26 ago. 2021.
Abstract: Introdução: A asfixia perinatal é uma injuria sofrida pelo feto ou ao recém-nascido devido à hipóxia e/ou isquemia de múltiplos órgãos com repercussões sistêmicas múltiplas. A Encefalopatia Hipóxico-Isquémica é consequência dede agravo, responsável por muitos óbitos e desabilidades. Estudos mostram que a técnica de reduzir terapeuticamente a temperatura corporal de forma segura e eficaz do recémnascido para um padrão preestabelecido, a partir das 6 primeiras horas de vida e, após 72 horas de resfriamento, reaquecer o mesmo de forma lenta, reduz a lesão cerebral e melhora o desfecho neurológico de recém-nascidos após insulto hipóxicoisquémico. O processo assistencial de cuidado é fundamental para melhorar sua eficácia e prevenir o agravamento da lesão. Objetivo: Compreender as indicações e o processo de Hipotermia Terapêutica no recém-nascido, apresentando a participação do enfermeiro na efetivação de um protocolo. Metodologia: O presente estudo trata-se de uma pesquisa bibliográfica. Para a construção do estudo foram consultados dados em acervos acadêmicos, periódicos e artigos científicos em bases eletrônicas: Scientific Eletronic Library Online (SCIELO), Biblioteca Virtual da Saúde (BVS), Literatura latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LlLACS), Medical Literature Analysis ande Retrieval System Online (MEOLlNE) e PubMed. As consultas incluíram artigos nacionais e internacionais entre 2000 e 2018, através das palavras-chaves: Hipotermia terapêutica. Recém-nascido. Asfixia neonatal. Encefalopatia Hipóxico-Isquémica. Cuidados de enfermagem. Resultados: A hipotermia tem sido efetiva em reduzir sequelas neurológicas, principalmente em recém-nascidos com Encefalopatia Hipóxico-Isquémica moderada e grave e melhorar o prognóstico a longo prazo. O planejamento da assistência ao recémnascido de risco constitui um processo complexo que necessita de avaliação integral, rigorosa e progressiva gerenciado pelo enfermeiro. Conclusão: A hipotermia terapêutica demonstrou ser uma técnica segura e eficaz no tratamento da síndrome hipóxico-isquémica. A equipe de enfermagem exerce um papel atuante na execução do protocolo, apesar de existir limitações de estudos direcionados as práticas do cuidado. Ao encontro da literatura, fica evidente a necessidade de pesquisas e publicações nessa temática com objetivo de efetivar e qualificar a assistência prestada ao recém-nascido.
metadata.dc.contributor.advisor: Inácio, Kátia Lopes
Appears in Collections:Trabalhos de Conclusão de Curso (Enfermagem)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
labarboza.pdf
  Until 2070-01-01
Closed Access20.12 MBAdobe PDFView/Open Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.