Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/2077
Authors: Bittencourt, Daisy Cardoso
Title: Perfil nutricional dos trabalhadores de cooperativas de reciclagem de resíduos sólidos da Região Metropolitana De Porto Alegre
Keywords: Cooperativas de reciclagem;Perfil nutricional;Doenças crônicas não transmissíveis
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade La Salle
Citation: BITTENCOURT, D. C. Perfil nutricional dos trabalhadores de cooperativas de reciclagem de resíduos sólidos da Região Metropolitana De Porto Alegre. 2013. Trabalho de Conclusão (graduação em Nutrição) - Universidade La Salle, Canoas, 2013. Disponível em: http://hdl.handle.net/11690/2077. Acesso em: 02 set. 2021.
Abstract: O trabalho executado por triadores de material reciclável em cooperativas de reciclagem é de suma importância para gestão do meio ambiente, tendo em vista que com o crescimento populacional, aumenta a necessidade de recursos de bens naturais para atender nossas necessidades. No entanto pessoas envolvidas nesta atividade são as que apresentam baixa escolaridade e renda, e estão expostas diariamente a diversos fatores de risco que podem comprometer sua saúde. Sendo assim, o objetivo desta pesquisa foi traçar o perfil nutricional, verificar os fatores que influenciam ao aparecimento de doenças crônicas não transmissíveis e analisar a frequência de ingesta de alimentos de trabalhadores de cooperativas de reciclagem de resíduos sólidos da Região Metropolitana de Porto Alegre, RS. Foi realizado um estudo transversal com 54 colaboradores com idade entre 18 e 60 anos. Os instrumentos utilizados foram materiais antropométricos (balança, estadiômetro e fita métrica) e um questionário estruturado contendo dados de identificação, questões sobre hábitos alimentares, doenças, peso, estatura, frequência de atividade física entre outros aspectos. Os resultados da avaliação antropométrica mostraram que 33,4% dos indivíduos estavam dentro do critério de eutrofia/desnutrição e que 66,6% estavam com sobrepeso/obesidade. Encontramos outros aspectos relevantes, como: auto índice de tabagistas (44,4%), inatividade física (83,3%), baixa ingestão de frutas (64,8%), consumo insuficiente de leite e seus derivados (79,6%). Os percentuais encontrados demonstram auto índice de pessoas com excesso de peso e diversos outros fatores que sugerem que nesta população existem margens para o aparecimento de doenças crônicas não transmissíveis.
metadata.dc.contributor.advisor: Muttoni, Sandra Maria Pazzini
Appears in Collections:Trabalhos de Conclusão de Graduação (Nutrição)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
d c bittencourt.pdf
  Until 2070-01-01
Closed Access299.11 kBAdobe PDFView/Open Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.