Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/537
Authors: Batalha, Sabrine Basso
Title: O comportamento do sono e obesidade: um estudo de prevalência em crianças de 07 a 12 anos de idade de duas escolas do município de Canoas - RS
Keywords: Sono;Obesidade;Comportamento obeso;Criança e adolescente;Fatores de risco
Issue Date: 2014
Publisher: Centro Universitário La Salle
Abstract: O comportamento da população vem sofrendo modificações significativas em relação ao sono e o peso corporal. Ambos evoluíram para um problema de saúde pública mundial. Vários estudos procuram fazer uma associação entre o aumento destas duas variáveis. O estudo teve como objetivo detectar fatores de risco relacionados ao comportamento do sono, associados a sobrepeso e obesidade em crianças de 07 a 12 anos de idade. O método utilizado no estudo foi o transversal de prevalência. Avaliou-se em duas escolas (pública e privada) o padrão comportamental do sono medido pela Sleep Behavior Questionaire, as medidas antropométricas (percentil do IMC, circunferência da cintura, circunferência do pescoço, dobras cutâneas, dobra subescapular e triciptial), além de preferências alimentares e fatores de risco para uma má qualidade do sono. Os pais ou responsáveis (cuidadores) dos escolares responderam o questionário do comportamento do sono, o de controle das variáveis e o teste (Tanner) de maturação sexual. As avaliações antropométricas foram realizadas no mesmo período de resposta dos questionários feitas pelos pais. Participaram do estudo 465 crianças e suas famílias. O tempo médio de sono das crianças foi de 9 horas e 30 minutos, não diferindo entre os grupos eutrófico, sobrepeso e obeso e nem para sexo e renda. A soma das crianças com sobrepeso e obesas chegou a 51%. Não houve associação entre a escala global de sono com as medidas antropométricas. Houve forte associação e correlação entre ronco (P = 0,001), ficar no quarto dos pais (P< 0,001) e acordar gritando (P = 0,046) para o grupo obeso. Além disto, 73% dos cuidadores das crianças obesas consideraram a quantidade de comida ingerida pelas crianças como insuficiente ou adequada e a escolaridade dos pais não associou com a percepção ou cuidado alimentar das crianças. Esta alteração da percepção apresentou uma variância explicada de aproximadamente 20% para as variáveis antropométricas infantis. O IMC dos cuidadores esteve diretamente relacionado a todas as medidas antropométricas das crianças obesas (P < 0,01). Concluiu-se que o grupo obeso possui características distintas do grupo sobrepeso e eutrófico em aspectos relacionados à qualidade do sono bem como na relação com seus cuidadores. Ou seja, nosso estudo levanta a hipótese de que talvez exista um comportamento obeso e que a divisão clínica (eutrófico, sobrepeso e obeso) pode ser aplicada ao comportamento.
The behavior of the population has undergone significant changes in relation to sleep and body weight. Both have evolved to a worldwide public health problem. Several studies have tried to make an association between the increases in these two variables. The study aimed to detect risk factors related to sleep behavior associated with overweight and obesity in children 07-12 years of age. The method used in the study was cross-sectional prevalence. It was evaluated in two schools (public and private) the behavioral patterns of sleep measured by Sleep Behavior Questionnaire, anthropometric measurements (BMI percentile, waist circumference, neck circumference, skin folds, subscapular and triciptial), as well as food preferences and risk factors for a poor quality of sleep. Parents or guardians (caretakers) of the students answered the sleep behavior of the questionnaire, the control variables and the test (Tanner) of sexual maturation. Anthropometric evaluations were performed in the same period of the questionnaires made by parents answer. The study included 465 children and their families. The average time children sleep was 9 hours and 30 minutes, no difference between the groups eutrophic, overweight and obese and not for sex and income. The sum of overweight and obese has reached 51%. There was no association between the global sleep and anthropometric measurements. There was a strong association between snoring and correlation (P = 0.001), stay in the parents room (P <0.001) and wake up screaming (P = 0.046) for the obese group. In addition, 73% of caregivers of obese children considered the amount of food ingested by children as insufficient or adequate and parents' education does not correlate with the perception or nursing care of children. This change in perception had an explained variance of approximately 20% for infant anthropometric variables. The BMI of caregivers was directly related to all the anthropometric measurements of the obese children (P <0.01). It was concluded that the obese group has distinct characteristics of overweight and normal weight group in aspects related to sleep quality and the relationship with their caregivers. In other words, our study raises the hypothesis that there may be an obese behavior and that the clinical division (normal weight, overweight and obese) can be applied to behavior.
metadata.dc.contributor.advisor: Walz, Julio Cesar
Appears in Collections:Dissertação (PPGSDH)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
sbbatalha.pdf2.36 MBPDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.