Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/700
Authors: Moehlecke, Fernanda
Title: Percepções e olhares de crianças saudáveis e com doença de pele sobre saúde e envelhecimento
Keywords: Crianças;Envelhecimento;Saúde;Doença;Velhice;Relações Intergeracionais
Issue Date: 2015
Publisher: Centro Universitário La Salle
Abstract: Esta dissertação está dividida, em duas produções científicas, ambas de caráter qualitativo. O primeiro estudo, objetivou investigar a percepção de crianças saudáveis e com doença de pele com idade entre 06 e 10 anos sobre o envelhecimento e o processo saúde-doença. Os participantes foram 07 crianças saudáveis e 07 crianças com doença de pele, onde o primeiro grupo possui vínculo com uma entidade comunitária na região metropolitana de Porto Alegre e o outro com um ambulatório de saúde pública na cidade de Porto Alegre. Para a coleta de dados foi utilizado roteiro de entrevista semiestruturada. Para análise de conteúdo, foi utilizado a Análise de Bardin e a perspectiva do modelo biopsicossocial, ao qual as falas das crianças foram classificadas em três categorias a partir da análise de três juízes: 1) Envelhecimento e Processo Saúde-doença, 2) Prevenção e Envelhecimento, 3) Relação entre Gerações. Como resultado, destaca-se que as percepções dos grupos investigados apresentam semelhanças em relação ao envelhecimento que representa a passagem do tempo. Sobre saúde e doença os grupos apresentam diferenças a partir de suas próprias experiências atuais. O segundo estudo objetivou investigar o olhar das crianças sobre a saúde, doença e velhice através do recurso fotográfico. Os participantes foram 07 crianças saudáveis e 07 crianças com doença de pele. Para a coleta de dados foi utilizado grupo focal e recurso fotográfico. O grupo focal foi realizado apenas com o grupo de crianças saudáveis, pois no grupo de crianças com doença crônica apenas uma criança compareceu no dia da atividade, as coletas com este grupo, portanto, se mantiveram através de entrevistas individuais nas residências das próprias crianças. Para análise de conteúdo, foi utilizado a Análise de Bardin e a perspectiva do modelo biopsicossocial, ao qual as falas das crianças foram classificadas em duas categorias a partir da análise de três juízes: 1) Saúde na Velhice, 2) Aspectos sócio emocionais da interação criança-idoso. Destaca-se que as percepções dos grupos investigados apresentam semelhanças em relação à percepção sobre velhice enfatizando a importância de relações positivas e saudáveis para o desenvolvimento humano. A partir destas reflexões, é possível compreender que velhice não é sinônimo de doença e sim consequência do curso natural da vida. Contudo, mesmo não sendo sinônimo de doença, envelhecer aumenta os cuidados com a saúde integral e emerge a necessidade de refinar as relações e a solidariedade intergeracional por meio de intervenções que promovam o encontro de gerações.
This dissertation is divided in two scientific productions, both qualitative. The first study aimed to investigate the perception of healthy children with skin disease aged from 06 to 10 years on aging and the health-disease. Participants were 07 healthy children and 07 children with skin disease, where the first group have any link with a Community body in the metropolitan area of Porto Alegre and the other with a public health clinic in the city of Porto Alegre. To collect data we used semi-structured interviews. To content analysis was used to Bardin analysis and perspective of the biopsychosocial model, which the testimonies of the children were classified into three categories from the three judges analysis: 1) Aging and Health-Disease Process, 2) Prevention and aging, 3) Relationship between Generations. As a result, it is emphasized that the perceptions of the groups investigated have similarities about aging is that the passage of time. On the health and disease groups differ from their own current experiences. The second study aimed to investigate the look of children on health, disease and old age through the photographic resource. The subjects were 07 healthy children and 07 children with skin disease. For data collection was used focal group and photo feature. The focus group was conducted only with the group of healthy children, for the group of children with chronic illness only a child appeared on the activity, the collections with this group, so if maintained through individual interviews in the homes of the children themselves. To content analysis was used to Bardin analysis and perspective of the biopsychosocial model, which the testimonies of the children were classified into two categories from the three judges analysis: 1) Health in Old Age, 2) Socio Emotional interaction-old child. It is noteworthy that the perceptions of the groups investigated have similarities regarding the perception of old age emphasizing the importance of positive and healthy relationships for human development. From these reflections, it is possible to understand that old age is not synonymous with disease, but a consequence of the natural course of life. However, while not synonymous with disease, aging increases the care of the overall health and emerges the need to refine the relationships and intergenerational solidarity through interventions that promote the meeting of generations.
metadata.dc.contributor.advisor: Calvetti, Prisla Ücker
Appears in Collections:Dissertação (PPGSDH)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
fmoehlecke.pdf1.62 MBUnknownView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.