Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/3893
Authors: Leal, Maria Angélica dos Santos
Title: A avaliação de vítimas de violência doméstica sobre o programa que as acolhe: estamos falando de justiça restaurativa?
Keywords: Direito;Justiça restaurativa;Violência doméstica
Issue Date: 2023
Publisher: Universidade La Salle
Citation: LEAL, M. A. S. A avaliação de vítimas de violência doméstica sobre o programa que as acolhe: estamos falando de justiça restaurativa?. 2023. 205 f. Tese (doutorado em Direito) - Universidade La Salle, Canoas, 2023. Disponível em: http://hdl.handle.net/11690/3893. Acesso em: 27 maio 2024.
Abstract: O estudo doutoral dedicou-se a investigar se as expectativas que levaram vítimas de violência doméstica a participar do Projeto Borboleta que ocorre dentro do Poder Judiciário de Porto Alegre e, adota uma percepção ampla de justiça restaurativa, foram atendidas e a experiência foi considerada positiva. A pesquisa empírica ocorreu com a realização de entrevistas e atividades de campo desenvolvidas no período de agosto de 2022 a maio de 2023. Para desenvolver o estudo a hipótese adotada foi a de que apesar do Projeto Borboleta estabelecer a valorização da participação das vítimas, não concretizava tal objetivo, pois as práticas desenvolvidas não impactavam a vida daquelas que sofreram os danos e nem proporcionavam a construção do sentimento de satisfação. O estudo apresenta um panorama geral da justiça restaurativa em que dialoga com as características, valores e práticas do modelo, expõe diferentes perspectivas sobre a falta de um conceito único para designar a justiça restaurativa e assume a posição ao lado daqueles que entendem ser necessário restringir o termo, favorecendo a construção de limites claros e o desenvolvimento de pesquisas capazes de analisar e avaliar as diferentes experiências que ocorrem no país. Aborda o debate sobre a utilização da justiça restaurativa em situações de violência doméstica e, posteriormente, apresenta um percurso para conhecer o lugar ocupado pelas vítimas ao longo do tempo, incluindo no modelo da justiça restaurativa. Por fim dedica-se ao estudo empírico apresentando a trajetória da pesquisa, desde o desenho inicial até as saídas possíveis. Ainda discorre sobre o resultado das entrevistas e compartilha vivências das atividades de campo. Por fim dedica-se ao cotejo entre os resultados da experiência prática e a teoria do modelo. Concluída a investigação, a hipótese lançada não se sustenta, as atividades desenvolvidas no Projeto Borboleta não só priorizam a participação das vítimas de violência doméstica, como proporcionam a percepção de empoderamento e acolhimento por parte das mulheres que o frequentam. Entretanto, não é possível concluir que é um Projeto de justiça restaurativa quando adotadas as perspectivas das práticas mais comuns, mas se entendermos que os valores efetivados na experiência são o que caracterizam o modelo, a conclusão será outra.
metadata.dc.contributor.advisor: Carlos, Paula Pinhal de
metadata.dc.contributor.advisorco: Carvalho, Salo de
Appears in Collections:Tese (PPGD)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
maleal
  Restricted Access
Restricted Access358,81 kBAdobe PDFView/Open Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.