Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11690/1128
Título: Associação entre comportamento alimentar e saúde mental de adolescentes nos diferentes estados nutricionais
Autor(es): Moschen, Tábata
Saldanha, Ricardo Pedrozo
Miraglia, Fernanda
Palavras-chave: Obesidade
Saúde Mental
Comportamento Alimentar
Data do documento: 2018
Editor: Unilasalle
Resumo: O presente trabalho apresenta um panorama do excesso de peso entre adolescentes de escolas públicas estaduais através de um estudo transversal de base escolar com amostragem por conglomerados e seleção aleatória simples bietápica. O objetivo deste estudo foi verificar a associação do estado nutricional ao perfil sociodemografico, saúde mental, perfil de comportamento alimentar, ingestão alimentar e prática de atividade física (manuscrito 1) e verificar os possíveis fatores correlatos ao estado nutricional (manuscrito 2) de adolescentes entre 15 e 17 anos. Foram avaliados 486 alunos devidamente matriculados no ensino médio da cidade de Canoas, a média de idade foi de 16,2 (DP±0,79 anos). Constatou-se a prevalência de 166 (36,8%) de excesso de peso em indivíduos autdeclarados branco (p 0,479) e do sexo feminino (p 0,178). Foram encontradas associações significativas entre o excesso de peso e problemas de relacionamento 26 (17,0%) (p 0,002), pontuação limítrofe de atitudes pró sociais 19 (12,4%) (p 0,003), comportamento restritivo 130 (85%) (p 0,0002). O baixo consumo de frutas e verduras, também, foram associados significativamente ao excesso de peso. Ademais, os menores escores de atitudes pró sociais 1,57 (1,17 – 2,11) (p 0,003), escores elevados de restrição alimentar 1,93 (1,29 – 2,88) (p 0,001), ser responsável pela alimentação 1,43 (1,07 – 19,1) (p 0,016), consumo de ultraprocessados 1,12 (1,04 – 1,20) (p 0,001), especialmente embutidos, consumo elevado de cafeína 1,0001 (1,0001-1,0002) (p<0,001) e escolaridade da mãe são corelatos excesso de peso 0,69 (0,48-0,99) (p 0,045). Diante do panorâma traçado e considerando a etiologia multifatorial do excesso de peso a identificação das variáveis protetoras pode nortear estratégias que visam amenizar a influência de outras variáveis de difícil controle.
URI: http://hdl.handle.net/11690/1128
Aparece nas coleções:Dissertação (Saúde e Desenvolvimento Humano)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tmoschen.pdf1,65 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.