Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/1245
Authors: Cescon, Juliane Petry Panozzo
Title: Laços e traços da memória: a trajetória de uma pintura sacra, Itália-Brasil (1714-2016)
Keywords: Memória social;Bens culturais;Preservação;Iconografia;Arte sacra
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade La Salle
Abstract: O presente trabalho de pesquisa constitui-se em estudo de natureza qualitativa, interdisciplinar histórico cultural. O objeto tratado é uma obra de arte pictórica religiosa de 1714 e restaurada em 2016, trazida por uma família imigrante italiana, em 1882, para o município de Encantado, Rio Grande do Sul, e sua inserção em uma polissemia de significados, partilhados por essa comunidade e a de Longarone, Itália, local de onde a família migrou e lugar de confecção da pintura. Os objetivos da tese visam: evidenciar a existência de relações entre memória social, restauro e bem cultural; demonstrar as atribuições de sentido dos grupos sociais relacionados à circulação da obra sacra analisada; examinar as interfaces entre espaços, tempos, memória e comunidade de sentido. A metodologia de investigação foi constituída a partir do objeto de pesquisa: o processo de restauro atuou como motivação; o empírico estabeleceu vínculos com a comunidade depositária da obra; o contato com a família Bratti remeteu à busca pela história da constituição da cidade de Encantado, pelas narrativas de memória com os descendentes; averiguações em acervos particulares e públicos ultrapassaram as fronteiras brasileiras para alcançar indícios na Itália, tratando de cotejamentos de significados construídos e reconstruídos socialmente. A análise da obra e sua trajetória, os documentos, as fotografias do acervo da família, os registros, depoimentos e aplicação de técnicas de restauração constituem indícios que permitiram consolidar elementos e indícios comprobatórios da tese. Como resultados obtidos constatou-se a existência de articulações entre memória, comunidade de sentido e pertencimento entre Encantado-Brasil e Longarone-Itália, para além da iconografia da obra examinada. A imagem sacra existente no Brasil aciona um reconhecimento de memória do passado, como identidade e manutenção de um marco na existência histórica e cultural anterior à tragédia de 1963, na Itália. No Brasil, a obra de devoção evoca o passado e mantém as lembranças, tal qual um monumento, quando passado e presente quase se tocam, restabelece os laços afetivos e mnemônicos da família e da comunidade pela significação e ressignificação de signos acionados e incorporados temporalmente na cultura e nas tradições de Encantado. Verificou-se a configuração de uma comunidade de sentido entre os dois grupos separados geograficamente e trajetórias diversas, mas unidos por um suporte material de memória – a obra –, de evidência histórica, de uma memória social desenhada na atribuição de significados entre mudanças e permanências.
metadata.dc.contributor.advisor: Isaia, Artur Cesar
Appears in Collections:Doutorado Memória Social e Bens Culturais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
jppcescon.pdf10,02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.