Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/1969
Authors: Marques, Giovana Oliveira
Title: Violência obstétrica contra mulheres negras
Keywords: Obstetrícia;Racismo;Violência contra mulher
Issue Date: 2021
Publisher: Universidade La Salle
Citation: MARQUES, Giovana Oliveira. Violência obstétrica contra mulheres negras. 2021. 15 f. Trabalho de Conclusão (Graduação em Enfermagem) - Universidade La Salle, Canoas, 2021. Disponível em: http://hdl.handle.net/11690/1969. Acesso em: 06 ago. 2021.
Abstract: O conceito de violência obstétrica é amplo e engloba as mais diversas facetas de violências que ocorrem no contexto da gestação, do puerpério, do abortamento e mais frequentemente, durante o parto. Este estudo trata de uma revisão integrativa de literatura que objetivou investigar a violência obstétrica contra mulheres negras. Realizou-se levantamento de artigos científicos nas bases de dados LILACS e SciELO, através dos descritores: obstetrícia, racismo e violência contra mulher. Foram encontrados um total de 51 artigos e selecionadas 9 publicações para a análise. Os autores discorrem que a violência é mais presente na trajetória de mulheres não brancas, especialmente as pobres, com baixa escolaridade, sem companheiro e adolescentes. Alguns serviços de saúde as consideram sem condições para 2 ter autonomia sobre seu próprio corpo e com menos sensibilidade à dor por conta da cor da pele. Percebe-se que não há soluções rápidas sobre como coibir a violência obstétrica específica contra mulheres negras, já que essa problemática vem permeada por contextos históricos e culturais há muito tempo arraigados na sociedade. Sugere-se que os profissionais reflitam sobre essa problemática e que as mulheres, de modo geral, unam esforços para fazer valer seus direitos e dignidade enquanto cidadãs, independentemente da cor da pele.
Description: A gravidez é um momento permeado de expectativas por muitas gestantes e suas famílias. Porém, esse momento, que poderia ser somente de alegrias, algumas vezes fica marcado por uma lembrança de dor e sofrimento (ASSIS, 2018). Para a Organização Mundial da Saúde, toda mulher tem o direito à saúde de qualidade e deve ser tratada com dignidade e respeito, especialmente na hora do parto (OMS, 2014).
Appears in Collections:Trabalhos de Conclusão de Curso (Enfermagem)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
gomarques.pdfOpen Access374.65 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.