Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/2069
Authors: Del Sant, Camila Ramos
Title: Hábitos alimentares e o consumo de alimentos ricos em vitaminas antioxidantes por mulheres em tratamento estético de uma clínica da cidade de Canoas, RS
Keywords: Envelhecimento Cutâneo;Alimentação Saudável;Vitaminas Antioxidantes;Procedimentos Estéticos
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade La Salle
Citation: SANT, C. R. D. Hábitos alimentares e o consumo de alimentos ricos em vitaminas antioxidantes por mulheres em tratamento estético de uma clínica da cidade de Canoas, RS. 2017. 14 f. Trabalho de Conclusão (graduação em Nutrição) - Universidade La Salle, Canoas, 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/11690/2069. Acesso em: 02 set. 2021.
Abstract: Atualmente a população feminina está cada vez mais cautelosa quando se trata de cuidados com o corpo, aliando diversos procedimentos estéticos a uma mudança nos hábitos alimentares. Uma alimentação equilibrada deve conter diversos nutrientes, inclusive substâncias antioxidantes, que atuam prevenindo danos celulares e teciduais, combatendo os radicais livres. Este estudo teve como objetivo avaliar os hábitos alimentares e o consumo de alimentos ricos em vitaminas antioxidantes de mulheres em procedimentos estéticos para o tratamento do envelhecimento da pele. Foram entrevistadas 41 pessoas em uma clínica estética da cidade de Canoas, RS. Os hábitos alimentares foram avaliados através do questionário “Como está sua alimentação?” e os alimentos ricos em vitaminas antioxidantes através de uma tabela que avaliava a frequência do seu consumo. A maior parte da amostra estudada consumia uma quantidade inadequada de frutas (14,6%), verduras e legumes (48,8%). Também apresentaram inadequação no consumo os grupos de leites e derivados, líquidos e cereais. Já o consumo de alimentos ricos em vitaminas antioxidantes foi satisfatório em todos os nutrientes avaliados, como a vitamina A (68,3%), betacaroteno (63,4%), vitamina C (56,1%) e vitamina E (68,3%). A maior parte da amostra conhece a teoria sobre práticas saudáveis, mas não exercem a mesma em sua rotina, que demonstrou diversos hábitos alimentares inadequados, o que reforça a necessidade de orientação e educação nutricional, visando à melhora dos resultados dos procedimentos e consequentemente, da saúde de todas.
metadata.dc.contributor.advisor: Franco, Carmem Kieling
Appears in Collections:Trabalhos de Conclusão de Graduação (Nutrição)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
c r d sant.pdf
  Until 2070-01-01
Closed Access422.24 kBAdobe PDFView/Open Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.