Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/739
Authors: Brusamarelo, Rosana Vasconcellos
Title: O diagnóstico da gestão de resíduos sólidos urbanos no Brasil frente ao plano nacional de resíduos sólidos relacionados aos aterros sanitários: estudos de caso de Porto alegre e Capão da Canoa - RS
Keywords: Política Nacional de Resíduos Sólidos;Resíduos sólidos urbanos;Legislação ambiental;Porto Alegre;Capão da Canoa
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade La Salle
Citation: BRUSAMARELO, Rosana Vasconcellos. O diagnóstico da gestão de resíduos sólidos urbanos no Brasil frente ao plano nacional de resíduos sólidos relacionados aos aterros sanitários: estudos de caso de Porto alegre e Capão da Canoa - RS. 2017. 142 f. Dissertação (Mestrado em Avaliação de Impactos Ambientais) - Universidade La Salle, Canoas, 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/11690/739. Acesso em: 06 ago. 2020.
Abstract: A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), Lei 12.305/2010, publicada em agosto de 2010, tem como um de seus objetivos a erradicação dos lixões, substituindo-os por aterros sanitários. Em seu art. 54 preconiza que deve haver uma disposição ambientalmente adequada dos rejeitos, o que a maioria dos estudiosos entende ser a disposição em aterros sanitários. A pesquisa se desenvolveu focando nas ações dos atores sociais em relação à PNRS nos Municípios Porto Alegre e Capão da Canoa, ambos do Estado do Rio Grande do Sul, com o propósito de verificar a realidade como vem sendo tratadas as questões relacionadas aos resíduos sólidos urbanos (RSU) naqueles municípios. Logo, o presente trabalho trata da problemática da geração crescente de resíduos sólidos urbanos e sua disposição em locais inadequados. O problema foi tratado nos três níveis da administração pública federal, estadual e municipal, para se identificar as ações de gestão eficazes e as principais dificuldades enfrentadas para a execução da referida lei. Porto Alegre e Capão da Canoa foram os municípios escolhidos para a pesquisa, porque o primeiro município não tem aterro sanitário e envia seus RSU para um aterro sanitário terceirizado no Município Minas do Leão, RS; o segundo tem aterro sanitário. Com estes dois modelos distintos de tratar os RSU gerados pelas duas populações foi possível contextualizar como a PNRS é administrada e gerida nos dois municípios. Quanto à metodologia, utilizou-se abordagens qualitativa e quantitativa. Quanto a primeira, foram realizadas entrevistas com os diferentes atores sociais vinculados à gestão dos RSU, presentes nos Poderes Público, Legislativo e Judiciário, bem como nos consórcios públicos. Também foi realizada pesquisa documental em bibliotecas e na rede Internet, de onde foram obtidos artigos, livros, textos acadêmicos e relatórios diversos relacionados aos RSU. Para a abordagem quantitativa, foram aplicados questionários com questões fechadas e abertas às pessoas responsáveis pela aplicação da Lei 12.305/2010. Constatou-se que a PNRS veio para mudar a realidade de muitos municípios brasileiros, porém os municípios pesquisados já vinham cumprindo as regras da disposição ambientalmente adequada antes mesmo da publicação da lei
metadata.dc.contributor.advisor: Sabedot, Sydney
Appears in Collections:Dissertação (PPGAIA)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
rvbrusamarelo.pdf3.3 MBUnknownView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.