Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11690/1462
Autor(es): Silva, Felipe Montiel da
Ohlweiler, Leonel Pires
Carvalho, Júlia Dutra de
Título: A expansão privada do ensino superior e a autonomia universitária: relações entre os campos científico e econômico
Palavras-chave: Educação;Capital;Desigualdade social
Data do documento: 2020
Editor: Revista Videre
Resumo: Através de análise interdisciplinar conjugada a dados bibliográficos e fontes secundárias o estudo pretende averiguar se a expansão privada do ensino superior é capaz de fortalecer a autonomia universitária e contribuir com a diminuição da desigualdade social. A pesquisa foi dividida em três seções. A primeira resgata as teorias do capital humano e do capital intelectual, apresentando os impactos que os modelos de acumulação fordista e flexível provocam na expropriação simbólica do trabalhador. A partir do conceito de campo desenvolvido por Bourdieu no texto “os usos sociais da ciência (2005)” o segundo trecho enfrenta as relações entre ensino e mercado, observando as tendências que formam a autonomia educacional. A última seção mostra os efeitos concretos da expansão privada do ensino superior, referindo, de maneira pontual, como a dominação racial e a desigual divisão social dos bens simbólico-materiais aparecem na prática. O estudo concluiu que a expansão privada da educação superior contribui com a dessegregação da referida etapa educacional, relegando, ao mesmo tempo, discentes e egressos desprovidos de acúmulo econômico-simbólico às piores posições acadêmico-profissionais.
Aparece nas coleções:Artigo de Periódico (PPGD)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Expensão Privada do Ensino Superior.pdf503.98 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.