Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11690/2824
Autor(es): Jung, Hildegard Susana
Luz, Charlene Bitencourt Soster
Almeida, Patrícia Rodrigues de
Fossatti, Paulo
Título: Relações no ambiente escolar pós-pandemia: enfrentamentos na volta às aulas presenciais
Palavras-chave: Assistência escolar;Pandemia;Aulas
Data do documento: 2021
Editor: Revista Actualidades Investigativas en Educación
Citação: ALMEIDA, P. R. et al. Relações no ambiente escolar pós-pandemia: enfrentamentos na volta às aulas presenciais. Revista Actualidades Investigativas en Educación, San José/Costa Rica, v. 21, n.º3, p. 1-36, 2021. Disponível em: https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/aie/article/view/46287. Acesso em: 09 maio 2022.
Resumo: : Esse estudo tem a intenção de trazer algumas reflexões sobre como irão se dar as relações no ambiente escolar, nas escolas de ensino fundamental, no período pós-pandemia. O ambiente no retorno às aulas necessitará de alguns enfrentamentos devido ao distanciamento social ocasionado pela COVID-19. A abordagem metodológica utilizada é qualitativa com estudo de casos múltiplos de escolas municipais de ensino fundamental da cidade de Canoas no estado do Rio Grande do Sul. A coleta de dados deu-se com o envio de questionário para docentes dessas instituições. Foi utilizada a Análise de Conteúdo de Bardin para analisar os resultados obtidos no questionário. Como resultado, percebemos a importância de pensarmos as relações na volta às aulas, no ambiente escolar, visto que enfrentamos um momento de ineditismo e incertezas. Então, como principais resultados da pesquisa constatamos que 89% das pessoas participantes desta pesquisa pretendem aproveitar algum método ativo de ensino e aprendizagem na pós-pandemia; 91,1% acreditam na importância de trabalhar questões comportamentais em sala de aula; 82,1% têm receio de enfrentar as demandas de defasagem na aprendizagem utilizando o ensino híbrido. Portanto, a pandemia proporcionou o desenvolvimento profissional docente, apesar da perda do contato presencial, que será retomado para o retorno às aulas presenciais, quando serão levadas também as experiências vividas, juntamente com o trabalho nas questões comportamentais. Além disso, é perceptível que existe ansiedade quanto ao ensino híbrido.
Aparece nas coleções:Artigo de Periódico (Pedagogia)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
hsjung.pdfOpen Access670.77 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.