Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/764
Authors: Mincato, Marina Camargo
Title: A hora do conto associada ao lúdico no ensino e aprendizagem de inglês: uma experiência de ensino
Keywords: Ensino e aprendizagem;Lúdico;Contação de histórias;Língua Inglesa
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade La Salle
Abstract: Contar histórias faz parte da história do homem desde a sua essência mais primitiva. Da representação nas cavernas às lendas e mitos, as histórias têm a função de comunicar desenvolvendo o imaginário humano. Nesta direção, este estudo que está inserido na Linha de Pesquisa Formação de Professores, Teorias e Práticas Educativas do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade La Salle, tem como objetivo geral analisar quais as contribuições que uma prática de ensino baseada na contação de histórias associada ao lúdico pode proporcionar para a aprendizagem da Língua Inglesa no 1º Ano do Ensino Fundamental. A pesquisa, de natureza qualitativa, apoiou-se nos pressupostos de Brougère (2001), Santos (2001), Winnicott (1975), Kishimoto (1996) e Dailey (1994), incluindo outras contribuições. A partir da contação da história The Very Hungry Caterpillar, a observação participante aplicou uma experiência de ensino contemplando atividades de caráter lúdico em duas turmas de 1º Ano do Ensino Fundamental, sendo uma delas que tem a Língua Inglesa como componente curricular na rede privada de Caxias do Sul, e a outra em uma escola pública de Porto Alegre no âmbito do Projeto Biblioteca Viva: espaço de apoio ao processo de ensino e aprendizagem. Buscou-se, ainda, identificar os resultados da aprendizagem dos alunos nas duas realidades, comparando as possibilidades das escolas pública e privada. Após a aplicação da experiência de ensino, verificou-se que tanto os alunos da escola privada quanto os da rede pública conseguiram realizar as mesmas atividades com maior clareza e assertividade, evidências expostas no contraste entre pré e pós-teste e análise das observações registradas. Em acréscimo, notou-se a diminuição da dificuldade na execução das atividades quando do diagnóstico realizado após a aplicação de toda a sequência didática. Todas as atividades apresentaram aumento de acertos, atestando que a maioria dos alunos, nos dois cenários, aprimorou habilidades acerca dos conteúdos trabalhados numa perspectiva de desenvolvimento de uma competência comunicativa. A investigação realizada revela, portanto, que o ensino de Língua Inglesa acontece também na escola pública, mesmo esta não sendo componente curricular até a segunda etapa do Ensino Fundamental, fazendo-se possível no espaço da hora do conto. No que diz respeito às realidades da educação pública e privada vivenciadas, atesta-se que ambas promoveram a aprendizagem de Língua Inglesa, independentemente dos recursos disponíveis ou do espaço na grade curricular. Assim, o contar histórias na prática da sala de aula mostrou-se relevante na medida que proporcionou a aprendizagem dos alunos participantes desta pesquisa independente de eles serem da rede pública ou privada, desmistificando a pré concepção desta pesquisadora de que a aprendizagem em uma turma que tem o inglês como curricular em uma escola privada pudesse ser melhor do que uma turma que não tem inglês no currículo, realidade da escola pública.
Storytelling is part of the history of humanity since its most primitive essence. From the representation in the caves to legends and myths, the stories have the function of communicating by developing the human imaginary. In this direction, this study, which is part of the Research Training of Teachers, Theories and Educational Practices of the Post-Graduation Program in Education of La Salle University, has as general objective to analyze which contributions a teaching practice based on the stories associated with the playful can provide for the learning of the English Language in the First Year of Elementary Education. The qualitative research was based on the assumptions of Brougère (2001), Santos (2001), Winnicott (1975), Kishimoto (1996) and Dailey (1994), including other contributions. Basing on the storytelling of The Very Hungry Caterpillar, the participant observation applied a teaching experience contemplating ludic activities in two classes of First Year of Elementary School, one of which has English Language as a curricular component at a private school in Caxias do Sul, and the other at a public school of Porto Alegre within the framework of the Living Library Project: a space to support the teaching and learning process. It also sought to identify the learning outcomes of students in both realities, comparing the possibilities of public and private schools. After the application of the teaching experience, it was verified that both private and public school students were able to perform the same activities with greater clarity and assertiveness, evidences exposed in the contrast between pre and post-test and analysis of recorded observations. In addition, it was noticed the decrease of the difficulty in the execution of the activities when the diagnosis was made after the application of the entire didactic sequence. All the activities presented an increase of correct answers, attesting that the majority of the students, in both scenarios, improved abilities about the contents worked in a perspective of development of a communicative competence. The research carried out reveals, therefore, that English language teaching also happens in the public school, even though it is not a curricular component until the second stage of elementary school, making itself possible in the time space of the story. With regard to the realities of public and private education experienced, it is confirmed that both promoted English language learning, regardless of available resources or space in the curriculum. Thus, storytelling in classroom practice proved to be relevant in that it provided the learning of the students participating in this research regardless of whether they were from the public or private network, demystifying the researcher's preconception that the learning in a class who has English as a curriculum in a private school could be better than a class that does not have English in the curriculum, public school reality.
metadata.dc.contributor.advisor: Felicett, Vera Lucia
Appears in Collections:Dissertação (Educação)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
mcmincato.pdf2.1 MBUnknownView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.