Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11690/1590
Autor(es): Würth, Cátia Rosane da Rocha
Título: Gestión de políticas inclusivas universitarias para migrantes y refugiados: um estúdio sobre el proyecto scholas
Palavras-chave: Educação;Políticas públicas;Responsabilidade social;Imigrantes;Refugiados
Data do documento: 2020
Editor: Universidade La Salle
Citação: WÜRTH, C. R. R. Gestión de políticas inclusivas universitarias para migrantes y refugiados: um estúdio sobre el proyecto scholas. 2020. 127 f. Dissertação (mestrado em Educação) - Universidade La Salle, Canoas, 2020. Disponível em: http://hdl.handle.net/11690/1590. Acesso em: 03 maio 2021.
Resumo: Esta pesquisa de dissertação tem como tema as políticas inclusivas de migrantes e refugiados na educação superior à luz do Projeto Scholas do Papa Francisco. Seu objetivo geral é analisar como se dá a gestão dos processos de inclusão de migrantes nas universidades do Projeto Scholas. O Problema abordado está assim posto: como se dá, no âmbito de Políticas de Gestão, a Inclusão de migrantes nas universidades do Projeto Scholas? Em sua metodologia considera-se uma pesquisa de abordagem qualitativa. Caracteriza-se por ser um Estudo de Caso Múltiplo ao considerar o estudo de universidades ao redor do mundo, que atendam ao quesito: participar do Projeto Scholas e ter uma ação inclusiva com migrantes. A coleta de dados comporta: revisão bibliográfica, a qual se deu (Yin, 2015) por meio de plataformas como Scielo, Capes, e outras, além de uma análise documental, de domínio público, sobre Migrantes e Refugiados do Projeto Scholas e, também através de questionário enviado às universidades envolvidas na pesquisa. A análise dos dados considera a Análise de Conteúdo (Bardin, 2011). O Campo Empírico são as universidades que participam do Projeto Scholas e que possuem algum tipo de trabalho com refugiados. A população de migrantes carece de atendimento voltado às suas principais necessidades. Além disso, as ações disponíveis ainda são recentes, não apresentando um atendimento global para as demandas dos grupos atendidos. A gestão se vê frente a uma demanda que necessita de um planejamento específico. Dessa forma, propomos quatro eixos de políticas inclusivas: Política universitária inclusiva; A cultura da acolhida; Inclusão digital para o mundo do trabalho; A inclusão na vida universitária, além dos programas extensionistas. As considerações finais sugerem a criação de políticas com eixos universais para a inclusão e o exercício da cidadania dos migrantes e refugiados.
Orientador(es): Fossatti, Paulo
Aparece nas coleções:Dissertação (PPGE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
crrwurth.pdfOpen Access1.17 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.