Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11690/1110
Título: Redes e narrativas: uma análise das interações em espaços digitais virtuais
Autor(es): Ingrassia, Eduardo Rangel
Palavras-chave: Educação a distância
Redes
Narrativas
Coexistência
Espaço Digital Virtual
Data do documento: 2015
Editor: Unilasalle
Resumo: A presente dissertação de mestrado está vinculada à linha de pesquisa de Cultura, Linguagens e Tecnologias na Educação, onde se revela um estudo frente às possibilidades nos cenários contemporâneos para a Educação a distância (EAD), ampliando essas através da compreensão do habitar novos espaços para efetivar ações de acompanhamento, vivência, relação e aprendizagem. Apresenta-se a trajetória da EAD pontuando evoluções, conquistas, desafios e entraves, através de suas gerações, contextualizando seus movimentos iniciais até o surgimento das Tecnologias Digitais na perspectiva de Moore e Kearsley (2010), Moran (2011) e Kenski (2013). Nesse caminho são explorados os espaços digitais virtuais, como possibilidades para as ações educativas e sociais, revelando assim princípios da coexistência a partir da presença efetivada de forma geograficamente localizada e virtual, trazendo para o estudo as contribuições de Santos (2012), Lévy (2010), Santaella (2007, 2010, 2013) e Backes (2013). Agregando aos assuntos abordados foca-se, com base no estudo de caso em um cenário de estudantes do Curso de Licenciatura em Pedagogia a distância, da Universidade Federal de Pelotas, na busca por compreender as participações dos mesmos em diferentes espaços digitais virtuais, como relevantes para as ações educativas. Nesse processo a proposta do hibridismo tecnológico digital, Backes (2013), ganha expressão ao compreender a formação de redes sociais e de comunicação, Recuero (2010), nos espaços do Ambiente Virtual de Aprendizagem – Moodle e na mídia Facebook. O presente estudo visa contribuir para as pesquisas e ações frente à oferta da EAD, na perspectiva das possibilidades que surgem através das Tecnologias Digitais e consequentemente do ciberespaço. Através das análises das narrativas dos estudantes e de seus movimentos híbridos, apresentam-se meios para pensarmos a educação partindo da valorização da participação, presença e existência, sem barreiras geográficas, que oportunizam novos meios para viver e conviver em sociedade e fazer educação.
URI: http://hdl.handle.net/11690/1110
Aparece nas coleções:Dissertação (Educação)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
INGRASSIA.pdf1,94 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.