Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11690/682
Authors: Pinto, Helen
Title: Um estudo da percepção das professoras sobre crianças em situação de acolhimento institucional
Keywords: Criança acolhida;Percepção das professoras;Papel da escola
Issue Date: 2016
Publisher: Centro Universitário La Salle
Abstract: Esta pesquisa apresenta um estudo sobre a percepção das professoras de crianças em situação de acolhimento institucional. Está vinculada à Linha de Pesquisa Formação de Professores, teorias e práticas educativas do Programa de Pós-graduação em Educação do Unilasalle. Os sujeitos desta pesquisa foram professoras do primeiro ciclo de alfabetização, das Escolas Estaduais do município de Porto Alegre/RS, que atendem, em sala de aula, crianças com idades entre 6 a 11 anos que se encontram acolhidas nos abrigos residenciais da FASC. Os dados foram colhidos a partir de observações e de entrevista semi-estruturada. Apresentamos o perfil dos docentes, a formação das respectivas professoras, as práticas pedagógicas utilizadas em sala de aula por elas, o que as professoras conhecem sobre a realidade das crianças acolhidas institucionalmente e como ocorrem as relações interpessoais no espaço escolar dialogando com os seguintes teóricos: Nóvoa (1995, 2009), Tardif (2002), Imbérnon (2010), Libâneo (2010), Yus (2002), Silva (2008), Cavalleiro (2006), entre outros. A pesquisa é qualitativa com análise de conteúdo conforme Bardin (1994). As professoras unanimemente relatam a ausência da família como principal fator do “fracasso escolar”, além da condição de acolhimento não garantir direitos relacionados à afetividade que permita favorecer um desenvolvimento de autoestima mais efetivo. Diante da fragilidade que as relações se estabelecem com as crianças acolhidas, muitas vezes perda da referência familiar, compartilhamento dos bens materiais, falta de individualidade e privacidade no olhar em suas necessidades subjetivas, o rendimento escolar torna-se prejudicado. Entendemos que os fatores que interferem no processo educacional de crianças acolhidas está relacionado à formação docente inicial e continuada, à lógica das professoras incumbidas do desafio da alfabetização, à falta de sociabilidade das crianças acolhidas com as demais pelas diferenças, à falta de diálogo entre as professoras e os educadores sociais, à desinformação docente em relação à realidade da criança institucionalizada ou à prevalência do senso comum enquanto fator norteador da prática do professor. O papel da escola é bem definido, mas na vida destas crianças ainda precisa de ajustes para que se cumpra plenamente, uma vez que as professoras não apresentam convicção em relação as suas funções com elas.
This research presents a study in the perception of teachers on the role of the school in the life of children in institutional care situation. It is linked to the research line of Teacher Education, theories and educational practices of the Graduate Program in Education of Unilasalle. The subjects were teachers of the first cycle of literacy , the state schools of the city of Porto Alegre / RS, which meet in the classroom, children aged 6 to 11 years old who are accommodated in residential shelters under FASC's care. Data were collected from observations and semi-structured interview. Here is the profile of teachers, the their training teachers, the teaching methods used in the classroom by them, what the teachers know about the reality of children cared for institutionally and how interpersonal relationships occur at school. The following scholars were the ones chose to dialogue through this work: Nóvoa (1995, 2009), Tardif (2002), Imbernon (2010), Libâneo (2010), Yus (2002), Silva (2008), Cavalleiro (2006), among others. The research is qualitative with content analysis according to Bardin (1994). The teachers unanimously report the absence of the family as the main factor for "school failure", in addition to the host condition not guarantee rights related to affectivity favoring an effective development of self-esteem. Given the fragility in which relationships are established with the foster children often due to the loss of family reference, sharing of material goods, lack of individuality and privacy in the look in their subjective needs school performance becomes impaired. We believe that the factors that interfere with the educational process of foster children is related to the initial and continuing teacher education, the logic of the literacy challenge responsible teachers, lack of sociability of children admitted to the other by differences, the lack of dialogue between the teachers and social educators, teaching misinformation regarding the reality of institutionalized children or the prevalence of common sense while guiding factor of teacher practice. The role of the school in the life of these children is still unknown, since the teachers have no conviction regarding their roles with them.
metadata.dc.contributor.advisor: Silva, Gilberto Ferreira da
Appears in Collections:Dissertação (Educação)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
hpinto.pdf1.04 MBUnknownView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.